Ainda não sabe seu propósito de vida? Se pergunta constantemente para o que nasceu ou qual sua missão neste mundo? Está em busca do trabalho dos seus sonhos, mas não faz idéia de qual ele é? Qual a sua paixão? Então leia esse artigo até o final, que a gente vai te dar uma forcinha.

Se o refrão que resume a sua vida é “eu tenho pressa e tanta coisa me interessa, mais nada tanto assim“, do Kid Abelha, e você também sabede quase tudo um pouco e quase tudo mal“, primeiramente, me diz: quer um abraço? Porque poucas coisas devem ser tão angustiantes na vida quanto essa sensação de estar meio perdido dentre muitas possibilidades, sem aproveitar nenhuma delas realmente bem. E se você é um(a) empreendedor(a), então foco pode ser crucial para seu negócio decolar.

Mas, como focar se você tá mais perdido do que cego em tiroteio, como diria minha avó? Alguém já disse por aí que, para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve. No entanto,você há de concordar comigo que sair caminhando, desembestadamente, sem rumo, não é nem sábio, nem inteligente. E consome uma energia danada, sem garantia do retorno esperado Então, bora descobrir que rumo certeiro é esse que você tem para trilhar? Cada um tem seu ritmo e seu jeito peculiar de encontrar.

Você já ouviu falar de IKGAI?

O IKGAI é mais uma das riquezas da cultura japonesa que, traduzido, significa algo em torno de “Razão de Ser”, ou “aquilo que te faz levantar da cama cheio de amor pra dar todas as manhãs”,na minha tradução livre.

Sabe aquele seu desejo de trabalhar com algo que te dê prazer, que você faça bem e ao mesmo tempo ajude as pessoas, e te sustente? É, para os japoneses, inconscientemente, o teu desejo de encontrar seu IKGAI, que eu estou chamando aqui de “sua paixão mais rentável”. Outros chamam de propósito de vida. Porque, no geral, todo mundo tem um pouco de refrão de Kid Abelha em si, e ama fazer várias coisas diferentes. Mas aquela paixão da qual você consegue tirar seu sustento, mandando bem e fazendo o bem para outros é o ponto onde a gente quer chegar.

Para os japas, cada um carrega seu IKGAI consigo. Só precisa descobrí-lo. E essa tarefa é pessoal e intransferível! Mas é claro que já criaram um método para te ajudar nisso e basta clicar aqui para baixar sua folhinha que eu já vou explicar.

5 Passos para encontrar sua paixão mais rentável:

Para encontrar seu IKGAI você precisa responder a quatro perguntas simples (não que as respostas sejam tão simples assim…). E não precisa ser na mesma ordem que eu vou sugerir. Vou utilizar uma lógica que entendo que seja mais fluida e que vá te levar a cuidar de si mesmo, antes de querer cuidar dos outros. O pode te dar a sensação de que você é pequeno demais para dar conta de tanta demanda no mundo.
Vamos lá!

1. O QUE VOCÊ AMA?

No círculo superior, você vai listar tudo que você ama fazer. Pode ser qualquer coisa. Não pense em dinheiro agora. Só deixe fluir.

Ex:. Eu amo tomar sorvete, assistir filme, dançar, saber a história das pessoas e palestrar.

2. O QUE VOCÊ FAZ BEM?

No círculo da esquerda você vai listar tudo que você sente que faz muito bem. Caso tenha dificuldade para encontrar isso, pense em coisas que sempre te elogiam quando você faz, e que você se sente satisfeito com o resultado e aceita os elogios de bom grado. Tem hora que as pessoas dizem que a gente é bom em algo, e a gente não concorda muito, porque a gente se cobra demais. Mas se dizem que você manda bem nisso e é algo que você nem vê o tempo passar, e esquece até de comer quando está fazendo, de tanto que flui, considere isso também. Ainda não precisa se preocupar com dinheiro nessa fase. Na próxima, sim. 

Ex:. Eu escrevo bem (nééé?!), falo bem, sou boa ouvinte, tenho boas idéias para ajudar os outros a resolverem problemas, mando bem na pipoca doce, tenho uma visão super analítica, e arrumo bem as bagunças (por cores!).

3. O QUE PODEM TE PAGAR PRA FAZER?

Nesse círculo de baixo, é hora de você pensar em todas as coisas que poderiam te pagar para fazer e que você faria bem e com o maior prazer, até de graça! Aqui você pode pensar em profissões que já existem, ou criar uma, se vier algo novo à sua mente. Só deixe fluir, sem pensar muito na capacitação que você precisaria para assumir essa função, ou no que seus pais iam dizer. Não se limite. “Papel aceita tudo”, como dizem. Então manda vê.

Ex:. (Esse é o ponto que tenho mais dificuldade. E você? Me conta nos comentários?) Podem me pagar para escrever, para ouvir, para ler, eu seria uma excelente advogada, uma boa juíza, escritora, palestrante, documentarista, crítica de arte, diretora de cinema.

4. O QUE O MUNDO PRECISA?

Quis deixar esse ponto por último, porque agora que você já fez o exercício de se lembrar tudo que ama, que é capaz de fazer, e até pensou em algumas possibilidades de levantar recursos, fica mais fácil você não se sentir completamente paralisado diante das coisas que você percebe que o mundo precisa.
Esse é o momento de você listar tudo que você gostaria de ver rolando diferente no mundo. Sabe aquelas questões que te incomodam? Pode listar, sem pensar se vai dar trabalho para resolver.

Ex:. Eu queria que as mulheres fossem tratadas com mais respeito e equidade (que é diferente de igualdade. Dá um Google aí). Em especial as mulheres negras, porque sou uma, e, tanto eu quanto as estatísticas sabemos, que existem questões que afetam de forma especial a essas. Tipo o índice de feminicídio, os mais baixos salários, e as questões de saúde pública. Fora a objetificação e as constantes tentativas de deslegitimação de suas causas.

Eai? Respondeu?

Agora você vai fazer o mesmo com as intersecções entre esses círculos, unindo as informações que listou em cada um deles, como um funil,  para criar uma terceira resposta que vai definir, respectivamente: sua PAIXÃO, sua PROFISSÃO, sua VOCAÇÃO e sua MISSÃO.

Tendo feito isso, você terá encontrado seu IKGAI.

Tome o tempo que precisar. Faça sem pressa. Isso pode mudar o rumo da sua vida. Mas… e se não conseguir encontrar? E se encontrar várias respostas novamente?

Sem pressão

Se não conseguiu afunilar até chegar a uma resposta só de paixão rentável, take it easy! Essa coisa de achar que a gente tem que fazer uma mesma coisa pro resto da vida faz parte da construção de pensamento de umas gerações para trás. Talvez a dos nossos pais. Que escolhia com 15 anos o que ia fazer pra sempre, e já entrava na faculdade ou ensino médio profissionalizante para construir toda uma carreira nisso. O principal valor, nessa época pós guerras no exterior e pós ditadura no Brasil, era a estabilidade. A necessidade intrínseca era de segurança.

Na geração atual, nosso maior valor é a satisfação pessoal. E a maior necessidade é de sentido. Muito provavelmente porque a gente já descobriu que ninguém tem estabilidade de verdade. Ou será que já questionamos o que é, de fato, estabilidade? Às vezes a financeira não garante a emocional. Mas é muito possível que uma interfira na outra. Por isso estamos procurando casar as coisas. Para saber melhor sobre a diferença entre as gerações dá um clique aqui.

Agora, vamos deixar claro uma coisa: não é exatamente um problema você não descobrir o seu propósito de vida agora. Eu sei que pode ser angustiante, especialmente se você já está quase chegando ou já passou dos 30, por conta das diversas pressões sociais, que nos levam à uma autocobrança e ansiedade absurdas e doentias às vezes. Mas…

RELAXE! São nos momentos de pausa que rolam os maiores insights. Não foque no problema. Separe tempos para solitude, autocuidado e o famoso ócio criativo! Em bom português: “deixa acontecer na-tu-ral-men-te! Eu não quero ver vô-ce chorar…”

E se tiver difícil não se achar o coco da mosca do cavalo do bandido, clique nesse link e você vai conhecer a história inspiradora de gente comum, que mudou sua vida depois dos 30. E se clicar nesse outro, vai ver histórias de famosos que só alcançaram o sucesso depois dessa faixa etária. Mas se já passou dos 40, tem esses outros exemplos para você também.

Tá vendo? Encontrar “a que viemos”, ou aquela sua paixão que seja mais rentável, pode não acontecer quando você acha que precisa. E está tudo bem. Curta o caminho de autoconhecimento. E nesse quesito, segue mais uma super ferramenta para te ajudar. Esse teste de personalidade é gratuito e te apresenta um resultado super completo, sobre várias áreas da vida. Inclusive a profissão.

Agora, se de tudo, por circunstâncias da vida, você até que gostaria, mas não tem como mudar de profissão agora, não fique sofrendo, não. Vem ler esse outro artigo que a gente te dá dicas para te ajudar a ser mais feliz no mesmo trabalho!

Qualquer coisa, vem passar um dia com a gente aqui no 4Work, porque num coworking lindo desse, cheio de gente bacana, de frente pra praia, tudo tende a melhorar.

Eu sou Leandra Barros, e espero que tenha curtido esse artigo,
escrito para você, em Junho de 2019.
#somos4work